Acuda e os Presidiários: Uma Análise Institucional

Srª Naiara Valéria Reis Ramalho, Srª Alessandra Machado, Sr Pedro Vasconcelos Correa

Resumo


O sistema prisional brasileiro está defasado. Ao longo de diversos anos, o sistema carcerário teve como principal característica servir como cativeiro humano, sem proporcionar as condições adequadas para alcançar a sua finalidade, ilustradas como o retorno de um detento ao seu convívio social, sem que ele seja considerado um risco para a sociedade (ALENCAR, 2009). O sucateamento do sistema prisional reflete os diferentes pensamentos sociais, os quais desprezam e não reavaliam a maneira como os detentos são tratados dentro dos presídios.

Paralelo a esse contexto os diferentes seguimentos da sociedade possuem pensamentos diversificados sobre a realidade prisional. A literatura relata o preconceito que os desviantes vivenciam cotidianamente e a forma como os diferentes estigmas contribuem para segregá-los. O preconceito socialmente construído atravessa a todos, e somente quando nos deparamos com a realidade cotidiana dos presidiários podemos refletir e desconstruir em nossas relações, os mitos, medos e angústias que surgem quando se trabalha pela primeira vez com presos.

            Esse trabalho consiste então, em uma análise institucional baseada no olhar psicológico e a realidade cotidiana de uma instituição que atende presidiários, vivenciada por alunos de psicologia no decorrer de um ano de trabalho.


Palavras-chave


Análise Institucional;Presidiários;Reinserção;ACUDA

Texto completo:

PDF


Faculdades Associadas de Ariquemes

Rua Capitão Silvio, nº 2738 – Setor Grandes Áreas

Ariquemes – RO Fone: (69) 3535-5005 (69) 3535- 5008