LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE CURSOS STRICTO SENSU REALIZADOS FORA DO BRASIL E A VISÃO DO MEC

GIRLEY BUENO BABY, CELESTE MENDES

Resumo


O principal objeto de estudo neste artigo é levantar informações sobre o contexto legislativo, regulatório e instrucional brasileiro sobre os cursos stricto sensu realizados no exterior e a intervenção e ações de responsabilidade do Ministério da Educação e Cultura/MEC e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).  

Palavras-chave


Legislação; Mestrado; Stricto Sensu.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR NETO, Benedito Guimarães. Regulamento Geral da Pós-Graduação Stricto Sensu. Universidade Presbiteriana Mackenzie. Campus Higienópolis. São Paulo/SP. 2014. Disponível em: https://www.mackenzie.br/fileadmin/user_upload/upm_RE_CONSU_18_2014_RegulamentoGeral_Pos_graduacao_Stricto_Sensu_REG_Assinada.pdf. Acesso em: 10/04/2019.

AMARAL, Bruna Passos. Artigo. Partiu Intercâmbio/Estudar Fora. Estudarfora.org. 2017. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

AMORIM, Rovênia. Novas regras vão facilitar a validação de diplomas emitidos por instituições do exterior. MEC/Educação Superior. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Portaria Normativa nº 22, de 13 de dezembro de 2016. Normas e procedimentos gerais de revalidação de diplomas de graduação estrangeiro e ao reconhecimento de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior. Brasília: Diário Oficial da União, p. 9 a 11, seção 1, 14/12/2016. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

______. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 7, de 11 de dezembro de 2017. Estabelece normas para o funcionamento de cursos de pós-graduação stricto sensu. Brasília: Diário Oficial da União, nº 237, seção 1, 12 dez. 2017, p. 21.

CAPES. Resolução do CNE estabelece normas para revalidação de diplomas obtidos no exterior. Jul. 2017. Disponível em: . Acesso em: 10/04/ 2019.

CAPES. Regulamentação de pós-graduação Stricto Sensu à distância. Fundação Capes. Sala de Imprensa. 20/12/2018. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

CERETTA, Carlos Alberto. Entenda a diferença entre as modalidades de lato sensu e stricto sensu. Universidade Federal de Santa Maria/RS. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2013/04/entenda-a-diferenca-entre-as-modalidades-de-lato-sensu-e-stricto-sensu-4107813.html. Acesso em: 10/04/2019.

CIRANI, Cláudia Brito Silva; CAMPANARIO, Milton de Abreu; SILVA, Heloísa Helena Marques da. A evolução do ensino da pós-graduação senso estrito no Brasil: análise exploratória e proposições para pesquisa. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 20, n. 1, p. 163-187, mar. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2017.

KEPLER, Yuri. Saiba quais são as diferenças entre mestrado acadêmico e profissional. Universidade Tuiuti do Paraná. 2017. Disponível em: < https://www.tuiuti.edu.br/blog-tuiuti/saiba-quais-sao-as-diferencas-entre-mestrado-academico-e-profissional>. Acesso em: 10/04/2019.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. São Paulo: Atlas, 2015.

LIEVORE, Caroline; PICININ, Claudia Tania; PILATTI, Luiz Alberto. As áreas do conhecimento na pós-graduação stricto sensu brasileira: crescimento longitudinal entre 1995 e 2014. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.25, n. 94, p. 207-237, jan./mar. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v25n94/1809-4465-ensaio-25-94-0207.pdf. Acesso em: 10/04/2019.

MACÊDO, Maria Ayrlles (org). Interdisciplinaridade e programas de pós-graduação no Brasil. IV Congresso Nacional de Educação/CONEDU. Universidade Federal do Cariri/UFCA. 2017. Disponível em: . Acessso em: 10/04/2019.

MAZZUOLI, Valério de Oliveira. A questão do reconhecimento de títulos de mestrado e doutorado provenientes dos países do Mercosul. Agenda Social. V.4, nº3, set-dez / 2010, p. 20-37. Disponível em:

MELO, K. V. A. Origem e institucionalização da pós-graduação stricto sensu profissional: um estudo de casos. Recife: UFPE, 2012. (Dissertação de mestrado). Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

MORITZ, Gilberto de Oliveira et al. A pós-graduação brasileira: evolução e principais desafios no ambiente de cenários prospectivos. Future Studies Research. 5. São Paulo, v.5, n.2, pp. 03 – 34, Jul./Dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

NOVO, Benigno Núnez. O reconhecimento de títulos de pós-graduação do exterior no Brasil. 2018. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

OLIVEIRA, Sâmela Soraya Gomes de. Procedimento para reconhecimento de diplomas de Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu expedidos por estabelecimentos estrangeiros de Ensino Superior. Universidade Potiguar. Natal/RN. 2017. Disponível em: https://unp.br/wp-content/uploads/2016/09/Revalida%C3%A7%C3%A3o-de-diplomas-estrangeiros.pdf. Acesso em: 10/04/2019.

OLIVEIRA, David Mesquiati de; BROTTO, Júlio Cezar de Paula. O trabalho de Conclusão de Curso (TCC) no Mestrado Profissional (MP): um estudo de caso do MP em Ciências das Religiões da Faculdade Unida. Estudos de Religião, v. 32, n. 1, 191-210, jan/abr. 2017. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/article/viewFile/7504/6233. Acesso em: 10/04/2019.

REGO, Ihgor Jean; MUCCI JÚNIOR, Luiz Carlos. Pós-Graduação Lato Senso e Stricto Senso: Direito fundamental à educação capaz de conduzir a um relevante e renovado inovador Brasil do futuro. Revista dos Direitos Sociais e Políticas Públicas (UNIFAFIBE). vol. 3, n. 1, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

SANTOS, Anelise Schaurich dos. O ingresso no Mestrado e a adaptação à pós-graduação Stricto Sensu. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Maria-UFSM. Santa Maria/RS. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

SILVA, Lidiane Cristina et al. Panorama dos programas de pós-graduação stricto sensu em gestão do conhecimento no Brasil. In: XIII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia – SEGeT. Out. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

SILVA, Vidiane Casimiro da; PORCIÚNCULA, Lisiane de Oliveira. Impactos da pós-graduação stricto sensu na formação de professores de português da educação básica do Distrito Federal. Revista Brasiliera de Pesquisa sobre Formação Docente. Form. Doc., Belo Horizonte, v. 09, n. 17, p. 141-162, ago./dez. 2017. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

TAKAHASHI, Adriana Roseli Wunsch et al. Mestrado Profissional e Mestrado Acadêmico: Convergências, Divergências e Desafios aos programas de Pós-Graduação Stricto Sensu no Brasil. EnEPQ. 2010. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

UDESC/Universidade do Estado de Santa Catarina. Guia do aluno de Mestrado e Doutorado. Florianópolis/SC. 2017. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.




Faculdades Associadas de Ariquemes

Rua Capitão Silvio, nº 2738 – Setor Grandes Áreas

Ariquemes – RO Fone: (69) 3535-5005 (69) 3535- 5008