Alienação, estranhamento e as transformações nas relações sociais de trabalho

Ana Claudia Barroso

Resumo


O trabalho ocupa um lugar central na vida de quem o realiza, pois além de ser um meio de sobrevivência, onde há um tempo da vida a ele dedicado, é um meio de realização não apenas profissional, mas também pessoal. Ou seja, o trabalho é um dos principais instrumentos através do qual o homem interage com a sociedade e com seu tempo. Sendo assim, este trabalho discutir a centralidade do trabalho, utilizando para isso conceitos propostos por Marx, como o da alienação e do estranhamento das relações sociais. O texto se deterá em aspectos relativos à atividade humana produtiva, tais como alienação e estranhamento. Busca ainda refletir sobre as transformações ocorridas no mundo do trabalho, mostrando a centralidade do mesmo na vida do ser humano e em como o trabalho deixa de ser algo que fundamenta a realização do gênero humano para se tornar algo estranho, algo que causa desprazer ao homem, transformando o indivíduo em coisa e transformando as relações sociais no ambiente de trabalho. Além disso, este texto explora alguns dos significados e das dimensões das mudanças que vêm ocorrendo no mundo do trabalho. No capitalismo, o trabalho é transformado numa mercadoria, num valor de troca, sem significado social. O trabalho torna-se coisa e o trabalhador é desefetivado, isto implica dizer que o trabalhador não se satisfaz com o trabalho, repudiando-o.


Texto completo:

PDF


Faculdades Associadas de Ariquemes

Rua Capitão Silvio, nº 2738 – Setor Grandes Áreas

Ariquemes – RO Fone: (69) 3535-5005 (69) 3535- 5008